Category: Política Nacional


Factos inevitáveis

O 32º título do Benfica está para as expectativas dos Benfiquistas como a chegada do FMI para o País.

Ambos vão chegar. Só falta saber em que semana.

Anúncios

O Grandioso Líder acabou mais um momento de contorcionismo propagandístico de excelência.

Adenda: Desconfio que “Sinais de Fogo” não se vai aguentar no Prime-Time televisivo muito tempo…

O título do “Sol” amanhã será “O Polvo”.
O cheiro a napalm começa a ser cada vez mais intenso…

Providência cautelar impede Sol de publicar escutas

Bateu.

As escutas são uma espécie de elefante no meio da sala. Está um elefante no meio da sala e as pessoas discutem se está um elefante no meio da sala. A facção que diz que não está elefante nenhum no meio da sala vai dizendo:

1. Não tomei conhecimento oficial do elefante no meio da sala por isso ele não pode estar lá

2. A minha religião proíbe-me de ver elefantes, por isso vamos falar como se o elefante no meio da sala não existisse

3. Se ignorarmos as provas visuais (que são nulas), o que lhe garante que está um elefante no meio da sala?

4. Tenho aqui uma notícia da Lusa que prova que eu fui informado do elefante no meio da sala pelo presidente da Confederação dos Elefantes. Ele diz que não recebeu ordem do governo para colocar elefantes no meio da sala. Logo não fui eu que mandei colocar o elefante no meio da sala.

5. Não está elefante nenhum no meio da sala. Eu só estou a ir à volta porque gosto de caminhar.

6. Se mandei colocar um elefante no meio da sala? Não existe nenhum despacho do meu governo a mandar colocar um elefante no meio da sala. Consultem o Diário da República.

7. Olha! Está uma formiga no meio da sala!

8. Tenho aqui um acórdão no Supremo que diz que não há elefante nenhum no meio da sala.

Daqui

Todos somos poucos

TODOS PELA LIBERDADE

No dia em que este grupelho que ocupa as cadeiras do poder se espalhar cá em baixo, abrirei uma garrafa de champanhe para celebrar efusivamente.

Esclarecimento: Não existe somente política num contexto nível nacional. Portanto terão de ser pelo menos duas garrafas…

Será impressão minha ou já (quase) toda a gente encara como normais evidências desta estirpe?

A confirmação destes factos, a juntar ao delicado historial de Sócrates – neste instante apeteceu-me ser polido e tratar condutas calhordas por “delicadas” – só podem desembocar numa única conclusão. Este primeiro-ministro (chamo a atenção para a titulação em letra minúscula do cargo) não tem condições morais e éticas para se manter em funções. Esta questão já vai muito para além de competência política.

A cada dia que passe desta pantominice estaremos a enterrar a dignidade das intituições, da democracia e do País.

Basta.

Nota: Depois da intervenção do Professor Adelino Maltez no “Jornal das 9” da SIC – Notícias de hoje, estou a aguardar serenamente o encerramento do sinal da estação televisiva por parte das entidades chavistas lusitanas; aquelas que regulam a  informação e opinião “adequadas” para serem apresentadas ao país..

A aniquilação do discurso e da exposição de ideias por parte do nosso aprendiz de Chávez continua de vento em popa. Todas as frentes da imprensa que exponham ou contrariem os ideias do glorioso mundo socrático têm sido silenciadas sucessivamente. O que é verdadeiramente assustador em tudo isto, é a normalização e aceitação resignada dos diversos agentes da imprensa do País, perante o condicionamento, a coacção e  o tolher da liberdade de opinião e de informação.

Assim vão as glórias do mundo…

Sic transit gloria mundiAss

Procura-se

Desapareceu do país, substantivo feminino de origem latina – baptizado pelos seus progenitores de verecundia. Vestia um traje formal e clássico. No seu último avistamento apresentava sinais de abandono e maus tratos.

A indivídua em questão era usada pelo cidadão comum, embora fosse esperada ser prática corrente em responsáveis de cargos públicos.

A sua omissão da vida pública banalizou-se e o seu desaparecimento é visto hoje em dia com normalidade. Quem dela se recorda tem sido olhado de lado pelos demais. O seu regresso pode representar o fim da distribuição de trens de cozinha por amigos políticos ou o término de negociatas sucateiras bastante proveitosas.

A significação em questão é uma condição psicológica e induz consciência de desonra, desgraça, amoralidade e desonestidade.

Dão-se generosas alvíssaras a quem a encontrar. O seu surgimento pode salvar um país.

Vergonha, volta depressa!

Um homem andava desconfiado que a mulher lhe era infiel. Um dia, não aguentando mais, decidiu contratar um detective. O detective começa a seguir a mulher. Passados vários dias o detective apresenta ao homem várias fotografias. A primeira fotografia mostra a mulher a encontrar-se com outro homem num café. A segunda mostra a mulher com esse outro homem a entrar num carro. A terceira mostra-os num bar.  A quarta mostra-os  a entrar num quarto de motel. A quinta mostra-os juntos dentro do quarto de Motel. A sexta fotografia está totalmente preta.

– “O que aconteceu a esta foto? Está preta porquê? O que aconteceu a seguir?”, pergunta o homem ao detective.

– “Apagaram a luz”, diz o detective.

– “Merda! Fica sempre aquela dúvida …”, conclui o homem.

Surripiado daqui.

Brilhante

portugalfundo

sr_pinto_de_sousa

Pois estás, pá.

2009_11_13

Adenda: Professor Cavaco, não tem nada a dizer?

“A hipocrisia é o tributo que o vício presta à virtude.”

Baptista Bastos hoje no DN.

monica_belluci

Há coisas que me divertem. Os caçadores de gambozinos dão-me um especial deleite.

O caçador de gambozinos  é uma espécie cheia de coragem. Insinua, lança processos de intenções, clama por levantamentos populares. Mas falha no momento da concretização. O caçador de gambozinos trata a verdade como uma rua de sentido único. Só o seu sentido é correcto. Quem vem de lá, é um de dois – desonesto ou néscio.

O caçador de gambozinos clama por dignidade, brio, altivez moral e demais honrarias. Parece um conde francês do século XVII a elencar valores antes de mais um duelo ao raiar do dia com um algum plebeu mais atrevidote. O caçador de gambozinos não concebe ser contrariado.

Na essência, o caçador de gambozinos vive de vagas de fundo que não existem. Sente-se caucionado por desígnios delirantes que existem somente na sua cabeça.

Continuem por aí. Às vezes é difícil encontrar motivos para um simplório moço do campo se rir.

merkel

Por cá o cenário é desolador.

Felizmente, a governar o motor económico da UE estão pessoas de bom senso e determinadas. A melhor vitória para Portugal, no passado dia 27 de Setembro, aconteceu em terras bávaras. E os próximos anos vão mostrar isso.

Isto precisa é de uma Senhora Merkel em cada esquina.

Sampaio

Convém recordar que  Sampaio empossou o governo de Santana Lopes. Pouco depois  dissolveu a assembleia da república por razões não especificadas pelo próprio. Além disso demitiu um governo com uma maioria sólida por supostas “trapalhadas”. Tudo isto com objectivo de ajudar o PS a tomar o poder legislativo.

O professor Cavaco ao pé deste senhor é um pequeno aprendiz de feiticeiro…

jorge-sampaio

Sampaio desafiado a concorrer a Belém

cavaco_silva

Sobre a declaração do Presidente Cavaco deixo três notas:

– As “vulnerabilidades” detectadas foram aproveitadas para espionagem ou não?

– Para quem diz que não se deixa condicionar, usou a verbalização “forçado” pelo menos duas vezes na primeira pessoa.

– Depois desta historieta, a cooperação estratégica entre Governo e Presidência foi enviada às malvas – de vez .

Votos Nulos

VOTO_NULO

A que horas é o próximo voo para Berlim?

resultados_legislativas