Imagem

O passar do anos altera algumas percepções acerca do curso da vida. Uma daquelas que tem sido mais flagrante é o entendimento que se faz do tempo.

O tempo urge. O tempo corre fugaz e sem travão. À medida que o tempo passa entende-se que este tempo, o nosso tempo, não será eterno.

Esse entendimento do tempo, valoriza cada minuto que está para vir em função daqueles que já estão a passar. Dessa forma, entende-se a falta de pontualidade como uma pequena afronta ao nosso tempo. Ao tempo que estamos a desperdiçar na espera, por um tempo que outros decidiram tomar para si porque têm uma natural propensão para pensar que o seu tempo é dissociável do tempo dos outros.

Como nos legou Charles Darwin: “O homem que tem coragem de desperdiçar uma hora do seu tempo não descobriu o valor da vida.”

No caso da falta de pontualidade não existirá grande coragem. Fica sim a desconsideração alheia acerca do valor de cada momento que vamos vivendo por aqui.

Anúncios