O final de um percurso laboral numa determinada organização comporta sempre algumas expectativas e alguns receios.

As expectativas vão para a adaptação às novas funções, novos colegas, novas tecnologias e novas metodologias de trabalho.

Os receios vão para a nostalgia da despedida, para a forma como as pessoas podem reagir à saída de um colega mas, sobretudo, pela marca que deixamos após vários anos de trabalho.

O desvanecer dos receios chega com  o aproximar do dia da partida. Os telefonemas mais institucionais dos clientes desejando felicidades, as abordagens na máquina do café procurando saber a próxima paragem, as reacções aos emails que dão conta da partida. Na reacção a esses emails, não deixa de surpreender, as boas reacções que chegam de franjas de uma organização, com alguma dimensão, que dão boa conta da imagem que deixamos para trás. Isso é gratificante.

Mas aquilo que é mesmo gratificante é perceber, ali nos momentos finais, que não deixámos ex-colegas para trás. Ao longo destes anos, ganhámos amigos.

Obrigado a todos.

Anúncios