Tal como o pequenote Bernardo Pereira da Cunha Bettencourt e Melo D’Orey   perguntará a seu pai porque não joga à bola o Sporting, também por aqui surgem outras questões eruditas após mais uma noite “lagarta”.

É sempre de desconfiar de quem compra álbuns musicais com figuras em relevo. Mas isto sou eu. Tenho mau feitio para aturar com a razão e garbo intelectual – ou falta de ambos – no discurso alheio.

Alguma urticária na razão provoca ainda o advento da organização de maratonas de futsal pelos finalistas do pré-universitário. Confusão ocorre pelo facto de quem a elas vá às 4:00, com 4 graus atmosféricos que se sentem até ao osso. Culpado.

PS: Declaração final, em jeito de post “à blogue cor-de-rosa”:

Começo a ter pouca paciência para “vos” aturar.

Anúncios