Gosto de observar.

Gosto de afectos.

Gosto de comer.

Gosto do Benfica.

Gosto de verbos pouco utilizados – aprouver, aprazer, tergiversar, alijar, amiudar, etc

Gosto que se lembrem de mim.

Gosto do mar e da areia.

Gosto de responsabilidades e de responsáveis.

Gosto de crianças. Descobrir, brincar e encantar-me com elas.

Gosto de dormir e de despertares demorados.

Gosto de basquetebol americano.

Gosto de perceber – que acontecendo um dia – serei um Pai excepcional e um Marido de eleição.

Gosto que me peçam ajuda – adoro ajudar.

Gosto que me desafiem.

Gosto que me dêem na cabeça – é sinal que se preocupam.

Gosto de música.

Gosto de saber tanta coisa – apesar de isso não me servir de nada.

Gosto de descobrir.

Gosto (cada vez mais) de viajar.

Gosto de quando me consigo dar a conhecer realmente. E gosto da reacção que isso provoca.

Gosto de quando me fazem rir à gargalhada.

Gosto dos meus amigos – os próximos, os afastados, os loucos e os pirados.

Gosto de memórias e daqueles que as sabem respeitar.

Gosto de fins de tarde de Outono, manhãs de Inverno e noites de Verão.

Gosto de sentir lágrimas emotivas no rosto.

Gosto de me recordar.

Gosto de sentir que sou único.

Gosto do Sardoal e de Benfica.

Gosto de ter boa memória para coisas que só ocupam espaço.

Gosto dos meus sonhos rebuscados e de como é difícil neles crer para terceiros.

Gosto de sentir que a vida me está a guardar coisas estupendas.

Gosto dos meus pais e adoro os meus irmãos.

Gosto de me sentir especial.

Gosto de dar a conhecer coisas novas – música, séries, filmes, restaurantes, bares, livros. E gosto de conhecer estas coisas novas.

Gosto disto e daquilo.

Gosto de sentir que sou maior que tudo isto.

Gosto de andar por aqui.

Gosto de gostar.

Anúncios